Diversidade: um espaço onde a diferença impulsiona mudanças

SER_Discriminacao-1024x683

Cada dia mais, vemos que não são as diferenças que nos separam, mas a nossa inabilidade de reconhecê-las e celebrá-las

É impossível pensar em diversidade sem pensar em autenticidade. O diverso mora naquilo que é único. A discriminação, no entanto, nasce da dificuldade de se reconhecer aquilo que não sou eu. É um lugar de inocência que nos faz achar que tudo que há no mundo se refere à nossa percepção. Essa superficialidade nos afasta do que nos une: a nossa natureza humana. 

Enquanto pessoas, nos conectamos em nossas humanidades. Isso quer dizer que não importa qual é o seu CEP, temos as mesmas necessidades básicas e sentimos as dores e os prazeres da vida da mesma forma. A vontade de bem-estar, acolhimento, amor, é inerente a todos. 

Felizmente, inclusão e diversidades são termos que têm frequentado cada dia mais o nosso vocabulário. Essa é uma mudança de paradigma, onde passamos a ver a diferença como algo frutífero e desejável. 

A diversidade estimula a tolerância

A diversidade é um compromisso cultural, não um jogo de números. Muitas vezes, é confundida com ações afirmativas que, embora relacionadas, são orientadas por políticas. A diversidade em si é um princípio, um compromisso com a inclusão, a tolerância, a igualdade e o respeito. Está no cerne da forma como um grupo se define e é emblemático dos valores que movem aquelas pessoas.

Quando pensamos em um negócio, por exemplo, é preciso ter em mente que uma empresa é um ecossistema desenvolvido. Conciliar as diferenças culturais é um desafio significativo. Você tem que abraçar a diversidade e superar pré-conceitos e preconceitos para se tornar uma força real. Um local de trabalho multicultural é um local de trabalho tolerante.

Para além de admitir pessoas de diferentes origens, etnias, gêneros e orientações sexuais, a inclusão requer igualdade de oportunidades de se crescer internamente. Também é necessário pensar formas de reconhecimento e valorização das habilidades e características de cada pessoa, aflorando o que há de melhor em cada um. 

É importante lembrar que gênero, raça e nacionalidade não são os únicos tipos de diversidade que devemos reconhecer. Exemplo disso são as diferenças geracionais: Boomers, Geração X e Millennials atuam hoje dentro do mesmo espaço, mas suas formas de se comunicar, pesquisar informações e até mesmo trabalhar juntos são completamente diferentes. 

Mesmo que conflitos possam ocorrer por conta disso, é preciso enxergá-los como uma forma de evoluir nas relações e até mesmo impulsionar a criatividade e a inovação. 

Bem-estar, colaboração e diversidade são ingredientes essenciais na criação de condições de trabalho para funcionários felizes e eficazes. A diversidade é um multiplicador do intelecto, mas somente quando diversos grupos podem cooperar.

Por que a colaboração impulsiona o desempenho?

Imagine uma sala de reuniões de uma empresa tradicional. Ainda que ninguém seja igual a ninguém, grupos homogêneos – ou seja, de pessoas cujas culturas e vivências sejam muito parecidas – tendem a mais facilmente chegar a acordos e consensos. Poucos ousam assumir o risco de questionar. Assim, a falta de diversidade torna-se uma colossal barreira para qualquer iniciativa que desafie o comum. 

A força reside nas diferenças, não nas semelhanças. Enquanto a homogeneidade sustenta uma falsa estabilidade, a heterogeneidade é o caminho para a transformação. 

Comprometer-se com a diversidade não é apenas algo moralmente correto, mas também um imperativo pragmático. Quando todos estão emocionalmente engajados, o espírito de equipe fica mais forte. Cada um compreende que é um elo fundamental na cadeia e que suas habilidades, conhecimentos e opiniões são igualmente valorizados e respeitados. 

A fórmula para melhorar o desempenho e o sucesso de uma empresa passa por aprender como trabalhar melhor em equipe e estimular ambientes mais cooperativos. Assim como um time de futebol, uma equipe é mais do que a soma das partes. Um conjunto de habilidades bem equilibrado, juntamente com uma divisão inteligente de tarefas, é a base de uma estratégia vencedora. 

Para impulsionar a colaboração, não há nada melhor do que melhorar a comunicação interna para inspirar a equipe a compartilhar, falar e dar feedbacks. Esqueça o clássico papel de chefes e chefiados. Aqui, os líderes são os catalisadores, incentivando os funcionários a falar o que pensam, a usar sua iniciativa e a trabalhar juntos. 

Assim, deixe-se ser tocado pela diversidade. Por mais clichê que possa parecer, é preciso sair do aquário em que vivemos. Busque conviver com quem faz com que você veja o mundo de outras formas. Valorizar e promover a diversidade enriquece a experiência de todos, além de estimular o crescimento e criar oportunidades inesperadas. 

Tem alguma dúvida?